Tradutor - Translate

07/11/2016

Solucionando conflitos

Olá meninos e meninas!

Vamos começar a semana com uma mensagem?

Solucionando conflitos

Conflito
Às vezes, ao querer solucionar nossos problemas, acabamos por piorá-los.

Na tentativa de amenizar ou de omitir certas dificuldades, seguimos pelo caminho duvidoso, e colocamos tudo a perder.

Determinadas situações exigem que sejamos práticos e diretos na resolução do que nos incomoda.

Por exemplo, se precisamos de um médico, não devemos nos deter por medo antecipado do que nos poderá ele prescrever, em termos de dietas e outros cuidados.

Ao contrário, necessitamos marcar o quanto antes a consulta para termos o correto diagnóstico e correspondente tratamento.

Se o remédio é amargo, mas resolve o problema, quanto antes o tomarmos, melhor.

Da mesma forma, ao enfrentarmos questões emocionais.

Se nos atritamos com alguém, o melhor caminho é aclarar a situação e resolver o problema.

Se mágoas invadem nosso coração, preciso se faz analisar os motivos que as causaram, e saná-las antes que se tornem demasiado profundas e nos causem transtornos.

Se dúvidas invadem nosso ser, busquemos as certezas que nos permitirão encontrar as soluções.

Nunca devemos nos permitir dormir sobre uma situação não resolvida.

Contou-nos uma senhora que, ainda criança, era comum, entre irmãos, brigarem por tolices ou por coisa alguma.

Nessas horas, seu pai chamava os briguentos, os colocava para limpar o vidro da porta, um de cada lado.

Não havia como não olharem um para o outro. No início, muito zangados, depois, acabavam rindo, desmanchando o clima negativo.

Sua mãe preferia colocar cada qual em um quarto para pensar.

Depois de um tempo, com os ânimos mais calmos, promovia o diálogo e o entendimento entre eles.

Dessa forma, dizia a senhora, crescemos com a certeza do valor daqueles ensinamentos, que passaram a nos acompanhar para sempre.

Hoje, costumamos nos reunir, com muito carinho e amizade.
*  *  *
Muito bom será quando todas as famílias compreenderem o valor da boa convivência, do clima da amizade e do respeito a ideias e maneiras de agir dos demais.

Isso porque é dentro do lar, na infância, que começamos a domar nosso orgulho, nossa vaidade e prepotência.

Com exercícios simples de autodomínio e conscientização, a arrogância deixa de existir.

Com diálogos esclarecedores aprendemos que somos indivíduos; que cada qual tem o direito de pensar, falar e agir, de forma diferente, e a nós cabe respeitar a maneira de ser do outro.

Com a escolha certa dos programas sociais e culturais, a que temos acesso, gravamos, no imo do ser, o que realmente nos convém.

E, com os exemplos colhidos dentro das quatro paredes do lar, refletiremos, no mundo, o que somos na profundidade do ser.

Aprendamos e ensinemos a solucionar os problemas da vida de maneira simples, gentil e eficiente.

Assim, não teremos do que nos arrepender.

Só com amor, perdão e compreensão é que se apresenta a melhor solução.
Redação do Momento Espírita
Beijos
Essa mensagem tem muito a ver comigo, sou do tipo que guarda tudo pra mim mesmo, mas isso ao invés de solucionar meus problemas acumulam mais e mais ... Espero que essa mensagem possa lhe ajudar como me ajudou, a refletir sobre meus próprios erros, e tentar mudar a situação.

Abraços e carinhos, até abreve ...
Beijos, Minda!
Minda Silva

Um comentário:

  1. Olá Minda
    Lindo texto reflexivo eu ameeei <3
    Vou pensar bastante nas palavras autodomínio e conscientização, são duas coisas bem difíceis, mas muito importantes e me encantou a possibilidade de colocar em prática para a boa convivência e para o nosso próprio bem estar!
    Obrigada por compartilhar.
    Bjs Luli

    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir

Seja bem vindo(a), sua presença nos deixa muito feliz!
Bjos,
Volte Sempre!

Receba no seu email

Coloque seu email:

Assine nosso FeedBurner

.

.

Divulga Links

Siga-nos por Email

Postagens populares