Tradutor - Translate

03/06/14

O amor ao dinheiro

Olá meninos e menias tudo bem?

Estava lendo um texto, e resolvi trazê-lo para uma reflexão, para pensarmos no que estamos fazendo e para onde estamos direcionando nossas atitudes e sentimentos.

Deixo como reflexão o texto  "O amor ao dinheiro move os executivos"
Dinheiro
Postura empresarial fere os Dez Mandamentos.

Foi a essa conclusão que o professor de Pós-Graduação e Marketing, Marcelo Peruzzo, chegou, após realizar séria pesquisa com centenas de executivos brasileiros.

Mas, afinal de contas, o que os Dez Mandamentos e a administração empresarial têm em comum?

Tudo, na opinião do professor Peruzzo.

Ele fez uma pesquisa junto a executivos brasileiros, para verificar se eles aplicam os mandamentos no dia a dia das empresas. Do total de consultados, setenta e um por cento disseram acreditar nas regras divinas, mas, contraditoriamente, a maioria não as cumpre.

A pesquisa do professor tem um grau de confiabilidade de noventa e cinco por cento. Segundo ele, os empresários que praticam os pecados organizacionais correm o risco de desaparecer do mercado.

Isso já aconteceu com gente que cobiçou o mercado do próximo, quis crescer muito rápido e quebrou.

O primeiro mandamento – Amar a Deus sobre todas as coisas – é desrespeitado por, pelo menos, cinquenta e quatro por cento dos entrevistados, que confessaram colocar o dinheiro acima de todas as coisas, cometendo, assim, o que o especialista chama de primeiro pecado organizacional.

A mentira é prática entre sessenta e um por cento dos entrevistados, que admitem prometer coisas que não cumprem, desrespeitando, segundo a analogia do professor, o mandamento segundo o qual o nome de Deus não deve ser pronunciado em vão.

O período de descanso não é respeitado por quarenta e três por cento dos executivos, que trabalham dia e noite, inclusive nos fins de semana e feriados, relegando tudo em nome da empresa.

O professor Peruzzo também considera que cinquenta e três por cento dos entrevistados não respeitam o quarto mandamento – Honrar pai e mãe –, porque esquecem a família e os amigos para dedicação total à organização.

A quinta regra divina, que determina que o cristão não deve matar, estaria sendo desrespeitada por quarenta e seis por cento.

Esse pecado organizacional pode significar matar o cliente, oferecendo um serviço de péssima qualidade; matar a concorrência, que é importante para impulsionar o próprio crescimento da organização; e matar a sociedade, não assumindo a devida responsabilidade social.

A traição é uma prática comum entre trinta e oito por cento dos entrevistados, que começam a manter relacionamentos com funcionários ou colegas de trabalho, devido ao distanciamento da família e do amor.

Mais da metade dos entrevistados, cinquenta e dois por cento, confessou praticar o sétimo pecado organizacional, equivalente ao Não roubarás: fazer transações comerciais em que não existe uma troca justa, provocando prejuízo para a outra parte.

Um percentual muito expressivo de sessenta e quatro por cento dos executivos respondeu que forja políticas em benefício próprio, conspirando, fofocando, com inveja e ganância, e não se importa em prejudicar o próximo para obter vantagem.

Esse tipo de atitude joga por terra o oitavo mandamento que estabelece: Não prestarás falso testemunho contra teu próximo.

Vinte e sete por cento dos executivos declarou que utiliza de poder e persuasão para seduzir colegas ou subordinados, contrariando o nono mandamento.

Deixando de lado o décimo mandamento - Não cobiçarás coisa alguma que pertença ao teu próximo – trinta e sete por cento dos executivos admitem como objetivo da empresa apenas o lucro e a conquista de mercado, cobiçando o espaço dos outros concorrentes.

* * *

Talvez você, como empresário, ache que Deus não tem que se envolver nos negócios dos homens e que Seus mandamentos devam ser atendidos apenas pelos religiosos.

No entanto, se considerar que Deus é o verdadeiro dono de tudo e que você é um mero administrador, então tratará de olhar o mundo dos negócios de forma diferente.

Mas se você é cristão, seu compromisso é ainda maior, pois foi o Cristo que afirmou que todos nós, um dia, seremos chamados pelas Leis Divinas a dar contas da nossa administração.

Pense nisso!

Redação do Momento Espírita, com base no livro Os Dez Mandamentos de Deus e os pecados organizacionais, e em matéria publicada no jornal Gazeta do Povo em 20.1.2002, no caderno de Economia.

Divisória

Abraços e carinhos, até a próxima ...
My
Masso Vita


9 comentários:

  1. Deve ser por isso que a bíblia diz que o amor ao dinheiro é a raiz de todo o mal, não é mesmo?
    Acredito que devemos ter um equilíbrio, mas não deve ser nada fácil pra quem tem muito dinheiro. Acredito também que tudo isso está muito ligado a ter caráter e independe da religião que cada pessoa segue. Isso é a minha opinião :)
    Amiga depois vem ver meu post sobre como colocar o Botão do You Tube no blog.
    Espero que goste!
    Beijinhos e Sucesso!
    http://dulcineiadesa.blogspot.com.br/2014/06/colocando-o-botao-inscrever-se-do-you.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dinheiro é um mal necessário, mas não precisamos vender a alma por ele né? Concordo com você.

      Bjos
      My

      Excluir
  2. Olá MINDA,

    Foi muito bom ter encontrado seu blog ao qual voltarei sempre!

    Também, estou lhe convidando para conhecer dois dos meus,no primeiro a temática é o amor.
    Amor que transcende,enaltece, valoriza e encanta a vida de cada um de nós.

    E no HUMOR EM TEXTOS, quem sabe rir um pouco, pois afinal ninguém é de ferro!

    Nesta sociedade de violências e agressividades explícitas e indesejáveis, o amor ainda encontra no coração daqueles que insistem na felicidade como objetivo,um lugar de extrema beleza e sensibilidade existencial e o humor uma boa razão para continuar a ser feliz.

    Confira: e ficaria honrado com sua presença e quem sabe seguir-me:

    FALANDO SÉRIO.
    http://ptamburro.blogspot.com.br/

    HUMOR EM TEXTOS
    http://paulotamburro.blogspot.com.br/


    Se quiser conhecer todos os meus blogs, basta clicar, no meu nome, neste comentário, lá em cima ao lado da chave que espero lhe abra todas as portas.

    Um abração carioca

    ResponderExcluir
  3. Quem ama o dinheiro acima de tudo nunca poderá se sair bem. Dinheiro é necessário mas temos ter uma postura menos capitalista. Bela reflexão minha amiga
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Bom dia!
    Gostei muito do seu texto, é muito bom para agente aprender sempre um pouquinho mais.
    Conheço pessoas que diz que o Deus deles é o dinheiro, pra mim isso é blasfêmia contra Deus.
    Mas como diz a comentarista acima, temos que ter um equilíbrio.
    Afinal ele é um mal necessário já que sem ele fica difícil arcar com as nossas responsabilidades. Mas ama-lo sobre todas as coisas aí é demais né?

    Bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dinheiro é bom Celia, quando supre nossas necessidades, mas deixa de ser bom quando isso se torna uma obssessão.

      Bjos
      My

      Excluir
  5. Caramba, muito interessante esse texto. Muito obrigada por compartilhar. É o tipo de coisa q a gente não parar pra pensar né. :/

    Amôura, além de vir aqui ver teu post novinho, eu vim avisar q respondi a Tag... passa la pra ver depois ;)

    Bjo e boa quarta !

    | O Blog Que Não é Blog |

    ResponderExcluir
  6. Realmente nunca paramos pra pensar nisso.

    Vou lá ver sua TAG Anna.

    Bjos
    My

    ResponderExcluir

Seja bem vindo(a), sua presença nos deixa muito feliz!
Bjos,
Volte Sempre!

Receba no seu email

Coloque seu email:

Assine nosso FeedBurner

.

.

Divulga Links

Siga-nos por Email

Postagens populares